domingo, 11 de abril de 2010

RaiN




Se esvaem de mim as palavras, arrastando-se para longe na força dessas águas, deixando-me no vazio mesquinho da quietude domesticada.
E estes rios que correm agora também molham por dentro, sem força para limpar garagens, mas encharcando os resquícios embaixo do tapete.
Não, não me importa as cobranças dos dias sempre ensolarados, as chuvas também são parte dessa essência, mas claro, não são cachoeiras, é fonte que dá e passa...

- RaiN Reis

2 comentários:

Jaime Guimarães disse...

Gostei do trocadilho Rain Reis...

Mas as palavras...tal como o sol, em breve acabam voltando. E brilhantemente. E aí abre as janelas e deixa a luz sair e iluminar a todos, saindo dessa quietude domesticada!

Bj, moça

12/4/10 00:10
Rebeca disse...

RaiN Reis! Legal!!
Bom texto, bem a sua cara!!
Bjo! :)

15/4/10 16:32
Blog Widget by LinkWithin
 

©2011, | by TNB