Na noite a insônia fala do temor de haver-se perdido.
O sol nasceu coberto por entrelinhas.
Talvez os olhos míopes confundem as grossas linhas das limitações...

- Descer do trem antes da estação?

Read More

Plantio


Não por primeira vez, faço matrícula na escola do tempo, por entendê-lo sempre chave mestra para as grandes inquietações. O dententor dos véus que recobrem as verdades, o verdadeiro oráculo das nossas incertezas.
A busca está em saber-se pequena sempre, desconhecendo nossos mistérios e desejando serenidades, para no passo certo encontrar o melhor caminho.
Enquanto o amanhã não se veste em hoje, planto no inverno as sementes pro nosso verão.
E fecho os olhos em prece, confessando os desejos do que há por dentro.

P.s: Se é pra colher amor, o cultivo se faz intenso...

Raiana Reis


Read More

Quando transborda...

Há dias em que se anunciam as sensibilidade dos ais, o prazo vencido embaixo da embalagem já não camufla-se ao sentir o apurado sabor do que incomoda.
Não pertenço a este lugar e não há chances de conquista, a quietude que alguns anseiam será sempre uma prisão para minh'alma. Não aprecio as horas fingidas como um figurante em películas de ação. Gosto do inconformismo que agita as folhagens, tenho mil projetos e mãos ativas para construção de insignes obras, mas entregue-me a bandeja de cafezinhos e tropeçarei nas estáticas planícies.
Os desconfortos adoram economizar passagem, pegando o bonde de uma mesma causa não me resigno aos grosseiros modos de ogros gigantes, que escondem por detrás dos berros a carência de quem não sabe ser amado e acreditam que na feiúra dos seus gestos alcançarão maior atenção - Não a minha. 
Não há medo ou rejeição, tenho comigo uma costumeira paciencia ao acionar o filtro contra ruídos e oferecer sorrisos para o Peter Pam que aqueles levam por dentro. O problema é que estas criaturas são desprovidas de conhecimento popular, esquecem-se que para tudo há também limites.
Ao ser intensa de sensações, o que me salva é a filosofia otimista em refazer os tratos apenas no pedaço bom do que você me deixa.
Amanhã a paz restaura, por hoje o berro cotidiano acumula muito mais sal do que eu podia carregar...
Transbordo.

Raiana Reis

Read More

Dou-lhe (trad. Te regalo)

Tradução do meu poema anterior, Te regalo.


Dou-lhe os versos simples
Profundos em significado
Ao confessar em minha boca
Em meus lábios
O desejo que espera por ti

Dou-lhe as horas futuras
Os momentos hoje apressados
Despedaçando a imensa fundura
Não mais distante de ti

Dou-lhe somente o princípio
Vençamos ao dia o improvável
E façamos não mais um pacto
Mas o encontro
Sem fim...

Raiana Reis

Read More

Te regalo



Te regalo los versos sencillos
Profundos en el significado
Al confesarme en mi boca
En mis labios
El deseo que espera por ti

Te regalo las horas futuras
Los momentos hoy apresurados
Deshojando la inmensa hondura
No más lejana de ti

Te regalo solamente el principio
Venzamos al día el improbable
Y hagamos no más un pacto
Pero el encuentro
Sin fin…



 Clique aqui para o poema em áudio e vídeo no youtube. 




Raiana Reis

Read More

Do que se faz em luar

Há quem nos desenhe luas,
quando não podemos vê-las...




Raiana Reis

Read More
Blog Widget by LinkWithin
 

©2011, | by TNB