segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Das entregas


Metade do estranho peso Ele carregou ontem, quando O chamei. 
Mas ainda há resquícios, sinto.
As entregas têm que ser contínuas,
como reticências...

Raiana Reis

2 comentários:

nazziara disse...

Que desespero pra mim...uso tanto,mas não sei ser como reticências...talvez o amor não seja pra todos não é?!Desculpa a melancolia!!Tô falando de amor humano,mas acho que não é desse que você cita.Bjs!!Saudade...

21/9/10 01:27
Angela Reis (Luna Luz) disse...

Eu sempre digo que Clarice é a lua em sua sintonia mais-que-perfeita. Você também é assim. Amo tudo que escreve.

Ah, voltei a ativa e tbem mudei os links dos blogs.

Vê se aparece aqui em casa.

bjos prima

25/9/10 15:29
Blog Widget by LinkWithin
 

©2011, | by TNB