quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Travesseiros




Passar as mão nos teus cabelos... Um afago ao semblante adormecido, que ao fim do dia encontra a paz das inquietações que o sacia a sede - por vida.
Memorizar teus traços na ponta dos dedos a percorrer as sobrancelhas, enquanto lanço meu olhar confesso em desejos... Até que me interrompa os devaneios, no convite ao aconchego dos teus braços.

- Para hoje é só vontade, teu peito se faz em travesseiros.

3 comentários:

Gil Façanha disse...

Que delícia de poema. Gostoso mesmo mesmo de se ler. Percebe-se um coração apaixonado buscando viver o amor em paz. Lindo mesmo. bjs.

15/9/10 08:31
Denis disse...

Olá.

Muito bom.
Gosto muito das músicas do Chico e essa é demais também.
Meus parabéns pelo texto que nos trás informações preciosas.

Boa tarde.

;D

15/10/10 13:32
Denis disse...

Olá.

Muito bom.
Sou grande fã das composições do Chico.
Parabéns pelo texto que nos trás informações preciosas.
Boa tarde.

;D

15/10/10 13:33
Blog Widget by LinkWithin
 

©2011, | by TNB